Home » Ferrets Furão – Alimentação, História, Reprodução, Raças, Vacinas e Saúde

Ferrets Furão – Alimentação, História, Reprodução, Raças, Vacinas e Saúde

ALIMENTAÇÃO

ferret1

Os Ferrets devem sempre ter acesso à água, que deve ser trocada diariamente. Você deve utilizar um bebedouro do tamanho indicado para animais pequenos (1/2 litro). Prenda-o pelo lado de fora da gaiola com o bico voltado para dentro a uma altura aproximada de 10 a 15cm do solo, onde ele poderá beber sem dificuldade. Lave o bico e a garrafa diariamente: Alguns bebedouros com bicos muito pequenos, podem entupir com a saliva.

Aperte diariamente a garrafa para ver se não está entupida, e se você for ficar alguns dias fora e deixar o animal sozinho, é recomendado que coloque mais de um bebedouro na gaiola. Os Ferrets costumam jogar toda a água de vasilhas para fora, por isso o uso de bebedouros é o ideal: ele evita que a gaiola fique molhada e o que o animal fique sem água.

Os Ferrets são
eais, o que proporcionará uma nutrição ótima e maior longevidade.Os Ferrets precisam de alimentação rica em proteínas. Existem rações específicas para eles, mas são difíceis de encontrar aqui no Brasil e geralmente são caras. Os criadores recomendam a utilização de ração para gatos como substituto.

A ração deverá estar disponível o dia todo, pois ele faz várias pequenas refeições ao dia. Quando filhote, o alimento deverá ser dissolvido com água para que amoleça. A ração umedecida deverá ser trocada três vezes ao dia para que não estrague. Aos poucos ele estará adaptado ao produto seco. Uma ração ideal deve ter um alto nível de proteínas de alta digestibilidade (mais de 32%) e de gorduras (mais de 18%).

HISTÓRIA

ferret2O Ferret (Mustela putorius furo) é um primo doméstico da doninha européia. Ele vive na companhia do homem há séculos (+ou- 2000 anos), portanto não se pode dizer que seja um animal selvagem. Se depois de domesticado ficar em liberdade, ele não saberá caçar, o que ocasionará sua morte. O Ferret chega à idade adulta aos 6 meses e vive em média de 8 a 10 anos, dependendo dos cuidados desprendidos a ele.

É um animal parente do conhecido furão aqui do Brasil. Trata-se de um pequeno carnívoro. Não é um roedor, como muitas pessoas pensam. Também não é um animal silvestre. Os Ferrets foram domesticados antes mesmo dos gatos, no Egito. Antigamente os europeus usavam o Ferret para caçar pequenos roedores, como esquilos e coelhos.

Ele é pouco conhecido no Brasil, mas já encontrado em alguns pet shops, e com aparência de selvagem, o Ferret, na verdade, é um animal de estimação há milênios. Foi domesticado pelos egípcios 3 mil anos a.C., quando exterminava roedores em silos e plantações. No entanto, seu caráter amável, facilidade de aprendizado e asseio o colocaram como bicho de estimação mais popular nos EUA, logo depois do gato e do cão. Aportou nesse país em 1870 a bordo de navios americanos onde era usado para ajudar os gatos a acabar com os ratos.

Ainda hoje é empregado nessa função nos EUA, em fazendas e armazéns, além de ajudar a desentocar coelhos nas caçadas, como ocorre na Inglaterra. Junto com a lontra, jaritataca, marta e doninha, pertence à família Mustelidae, cujo nome deriva da palavra “musk”, que significa almíscar – secreção de odor forte expelida por duas glândulas, uma de cada lado do reto. Os Ferrets importados ao Brasil têm tais glândulas retiradas para evitar esse cheiro, mais intenso nos adultos, especialmente nos machos.

CARACTERÍSTICAS

ferret3É um animal pequeno com cerca de 40 cm, excluída a cauda, e 1 quilo aproximadamente, muito ágil, curioso e dócil. Fêmeas e machos dão excelentes animais de estimação. Elas são um pouco menores, com a cara mais fina e nariz delicado e pontudo. Eles, ligeiramente maiores com a cara mais larga e focinho arredondado.

Calmos, sensíveis e inteligentes, aprendem rápido e são facilmente ensinados a fazer coisas como rolar, sentar e a vir quando chamados pelo nome. Apegam-se fácil ao ser humano e ficam mais mansos se manipulados desde jovens, embora adultos, com disposição amigável, também se afeiçoem à gente. São excelentes nadadores e apreciam nadar na banheira, quando acostumados, e a tomar banho se preciso.

Seu metabolismo é muito alto: o coração bate 3 vezes por segundo e a digestão é feita em pouco tempo, sendo bom deixar sempre comida seca à disposição. Costumam esconder alimentos para tê-los como suprimento.  Conseqüentemente, se soltos dentro de casa, você encontrará pedacinhos de comida debaixo da mobília etc. Curiosos e muito flexíveis, passam pela menor brecha. Adoram se divertir com brinquedinhos (use só os de látex) e se dão bem com outros animais.

TEMPERAMENTO

ferret4Um filhote de Ferret quer testar seus novos dentes, brincando com seus dedos, tornozelos e qualquer outra parte do corpo que esteja a sua frente. Os Ferrets têm uma pele grossa recoberta com pêlos. É natural que brinquem brigando, sem se machucar. Mas na nossa pele, seus dentinhos podem machucar. À medida que seu animal cresce, ele sairá desta fase. Na fase adulta ele ainda mordiscará quando quiser chamar a atenção ou, simplesmente, para deixar claro “quem é que manda aqui”.Se ele passar dos limites, segure-o com uma das mãos pelas axilas diga firmemente “NÃO”, dando-lhe um peteleco com a outra mão. Após isso ponha o animal no chão.

Prefira os dóceis, ativos, com olhos brilhantes, nariz sem crostas e secreção. Pelagem seca, bigodes grossos e quebrados são sinais de doença. Para não correr risco de apreensão, deve estar registrado no IBAMA e ter comprovante de responsabilidade do proprietário, discriminando se é castrado. Faltando alguns desses documentos, o comprador deve registrá-lo no IBAMA, informando a procedência, senão o animal poderá ser apreendido.

VACINAS

ferret5O Ferret deve ser vacinado contra duas doenças: a Cinomose e a Raiva. O único profissional habilitado para examinar e vacinar seu animal é o Médico Veterinário. A Cinomose é transmitida pelo cão e é 100% fatal em Ferrets. O Ferret é também aproximadamente 200 vezes mais sensível à infecção pelo vírus da Cinomose que o cão. Esse vírus tem capacidade de ficar no ambiente em condições de causar a doença por alguns meses.

A bandeja sanitária deve ter aproximadamente 10 cm de altura e ser rebaixada em um dos lados para que ele possa entrar. Caso ele “escape” e faça o que tem que fazer do lado de fora da caixa, então ela deve ser mais alta. Bandejas para gatos não são adequadas para Ferrets, são muito baixas.

Páginas ou assuntos relacionados

E você? Gostou dessa página? Deixe seu comentário





ATENÇÃO, NÃO está sendo doado(a)!






  1. Lorena 03/11/2015 às 17:53

    esse furam é maldosso

  2. Isabela A B Noronha Corrêa 04/04/2015 às 20:53

    Eu queria adotar um Furão. Adoro animais, passei este amor para meus filhos, minha filha faz veterinária.

© 2018 Pet Vale - www.petvale.com.br - Todos os direitos reservados