Home » Peixes - Dicas e Matérias » Glossário

Glossário

Acidez / alcalinidade: A medida do número de iões na água expressa em pH. Um pH de 7 é considerado neutro (nem ácido nem alcalino). As soluções inferiores a pH7 são ácidas e as superiores são alcalinas. Um segundo significado para alcalinidade refere-se aos teores de dureza da água devida aos carbonatos.

Ácido húmico: Um ácido que deriva do húmus, que é um conglomerado castanho-escuro, ou preto, de matéria orgânica parcialmente decomposta.

Água desmineralizada: Água que foi tratada para lhe retirar todos os minerais.

Água mole: Ver Dureza da água.

Água salobra: Uma associação de água doce e salobra, que surge nas proximidades dos estuários onde se misturam ambas.

Algas: Plantas aquáticas primitivas cuja complexidade vai dos tipos microscópicos unicelulares às grandes espécies marinhas.

Amónia (NH³): Um gás muitíssimo solúvel, que é o produto nitrogenoso principal excretado pela maioria dos peixes. Altamente tóxico para muitas espécies de peixes.

Amónio (NH4+): Uma molécula de amónia mais um ião de hidrogénio adicional e carga. Esta forma ionizada de amónia é razoavelmente pouco tóxica para os peixes.

Aquário comunitário: Um tanque que contém espécies diferentes de peixes compatíveis. Compare com Aquário de uma só espécie.

Aquário de uma só espécie: Um tanque que contém uma espécie de peixes. Compare com Aquário comunitário.

Areia coralina: Coral pulverizado com partículas semelhantes às da areia, em tamanho.

Artrópode: Um animal invertebrado que tem um corpo caracteristicamente segmentado, membros articulados e uma carapaça.

Barbilho: Uma espécie de bigodes aos cantos da boca de certos peixes que comem no fundo. São usados para descobrir alimentos.

Brânquias: O equivalente nos peixes aos nossos pulmões, que extraem oxigénio da água.

Braquiópode: Um invertebrado marinho do filo Brachiopoda, com um orgão para se alimentar que pulsa e está coberto de pêlos (ciliado), e uma concha com valvas dorsal e ventral.

Carbonato de cálcio (CaCO³): Um animal branco, cristalino, encontrado tipicamente em água dura, em altas concentrações.

Cloramina: Aditivo usado na água potável para matar bactérias perigosas. Pode ser tóxico para peixes.

Comprimento: O número de peixes que pode ser sustentado por um dado volume aquático é muitas vezes descrito como «comprimento» total de peixes. Quando se calcula o comprimento de um peixe, deve sempre medir-se desde a ponta do focinho ao começo da barbatana caudal.

Condutividade: A medida da capacidade da água para conduzir uma corrente eléctrica. Quanto maior for a concentração de minerais, maior será a condutividade.

Densímento: Aparelho para medir a gravidade específica, e dai a salinidade da água salgada.

Desnitrificação: Processo pelo qual o nitrogénio e os compostos nitrogenosos são retirados à água.

Dióxido de carbono (CO²): Um produto residual produzido por quase todos os seres vivos pelas plantas de aquário no processo de fotossíntese.

Dorsal: A superfície superior de um peixe. Compare com Ventral.

Dureza da água: Descreve a concentração de certos minerais dissolvidos na água doce (ver salinidade para a água do mar). A água dura tem concentrações muito elevadas de minerais, e a água mole concentrações baixas. Diferentes espécies de peixes têm preferências diferentes quando à dureza da água.

Emparelhamento natural: O processo pelo qual um peixe escolhe um companheiro, sem qualquer estímulo ou intervenção exterior.

Escumadores (de proteínas): Um aparelho filtrante para aquários marinhos que cria e recolhe uma espuma activa, electricamente carregada que atrai produtos residuais da água. Também conhecido como filtro electrostático.

Espécie: Uma subdivisão de um género contendo plantas ou animais relacionados de perto, capazes de se cruzar entre si. Na nomenclatura de plantas e peixes, a designação da espécie é a segunda parte do nome científico.

Filtragem inversa: Um esquema que bombeia água através de areão que tapa o fundo do aquário, desalojado assim qualquer resíduo sólido, e pondo-o à disposição para ser recolhido pela bombagem do filtro motorizado.

Filtro: Qualquer engenho utilizado para manter limpa a água do aquário.

Filtro motorizado: Um filtro com um motor eléctrico integrado.

Fotossíntese: O processo pelo qual as plantas absorvem dióxido de carbono para fabricar compostos necessários ao seu crescimento, e emitem oxigénio como produto secundário do processo em questão.

Fungo: Excrescência parecida com algodão-em-rama, parasítica, que se agarra mais vulgarmente às barbatanas, bocas, olhos e brânquias dos peixes.

Gastrópode: Qualquer molusco da classe Gastropoda, que inclui lesmas-do-mar, caracóis, búzios e lapas.

Género: O nome para um grupo de espécies muito próximas. Na nomenclatura de plantas e peixes, a designação do género constitui a primeira palavra do nome científico.

Gonopódio: A barbatana anal modificada, tipo ancinho, dos machos dos vivíparos, usada para depositar «blocos» no interior da fêmea.

Gravidade específica: A proporção da densidade de uma substância em relação à da água pura.

Habitat: O ambiente físico de uma determinada espécie.

Híbrido: Um peixe que resulta de um acasalamento entre pais bastantes dissemelhantes, geralmente quando os indivíduos são de espécies diferentes. Os híbridos interespécies são geralmente estéreis.

Ictilogia: O estudo dos peixes.

Invertebrado: Um animal sem coluna vertebral.

Larva: Um filho dos peixes acabado de nascer.

Linhas laterais: Um órgão dos sentidos que consiste num canal debaixo da pele, que corre longitudinalmente de cada lado do peixe e através do qual as vibrações na água são transmitidas ao sistema nervoso.

Lux: Uma medida de intensidade luminosa num determinado ponto.

Luz de espectro solar: Qualquer fonte de luz fluorescente artificial que imite o mesmo tipo e proporção de comprimentos de onda que a luz natural vinda do sol.

Mineral: Uma substância inorgânica encontrada naturalmente na água. Num aquário teores elevados de minerais dissolvidos podem ser perigosos para certas espécies de peixes, e certos oligo-elementos (vestigiais) são importantes para a saúde de peixes e plantas.

Mineralização: A decomposição de produtos residuais do nitrogénio pelas bactérias.

Mulum: Uma acumulação de matéria orgânica decomposta, por exemplo: os produtos residuais dos peixes, comida não digerida ou folhas de plantas.

Naturalizados: Peixes que se adaptaram à vida em ambientes diferentes daquele em que evoluíram.

Nitrato: O composto final resultado do processo de nitrificação. Pensa-se que os nitratos em aquários de água doce serão inócuos. Na água salgada, contudo, os invertebrados marinhos são geralmente prejudicados por teores altos de nitrato.

Nitrificação: O processo químico levado a cabo por bactérias no qual a amónia tóxica é transformada em nitrito e, depois, em nitrato.

Nitrito: O composto entre a amónia e o nitrato resultante do processo de nitrificação. Concentrações elevadas num aquário de água doce podem ser fatais para os peixes. Os teores altos de cloreto em aquários marinhos tendem a proteger os peixes do nitrito.

Oligo-elemento: Um mineral existente na água em teores muitíssimo baixos, ou vestigiais. Interessa aos aquariofólios saber quais esses elementos necessários aos processos fisiológicos de peixes ou plantas. Incluem cobalto, iodo, ferro, cobre e selénio.

Orgânico: Relativo a constituintes ou produtos das plantas ou dos animais baseados no carbono.

Osmose: O movimento da água através de uma membrana, de uma solução mais fraca para uma solução mais concentrada.

Ovíparo: Qualquer espécie de peixe cujos ovos são fertilizados e incubados fora do corpo. Compare com Vivíparo.

Poder-Tampão: O processo que permite à água resistir a mudanças no seu pH. Quanto mais alto for o conteúdo de carbonato de cálcio da água, maior será o poder-tampão.

pH: Uma escala logarítmica usada para descrever a acidez/alcalinidade da água.

Pólipo: Um animal aquático, geralmente de forma cilíndrica, com um anel de tentáculos em torno da boca. Uma vez mortos, os esqueletos dos pólipos formam o material de construção dos recifes de coral.

Potencial redox: Abreviatura para o potencial de «redução» ou «oxidação» de uma massa aquática. A água com um potencial redox elevado é límpida, de boa qualidade e contém muito oxigénio excedente. Um potencial redox baixo indica que a água é de má qualidade e deficiente em oxigénio.

Resina de troca iónica: Matéria usada para extrair minerais da água e a amolecer, assim. Ver também dureza da água.

Sal: Um termo que se usa vulgarmente para o cloreto de sódio, muito importante em aquários marinhos (ver salinidade). Também usado mais amplamente para vários minerais.

Salinidade: Descreve a concentração relativa de minerais (sais) que estão na água do mar.

Termóstato: Um aparelho que deve existir a priori para regular o funcionamento de uma unidade de aquecimento. Encontra-se geralmente como parte de um sistema de aquecimento integrado para aquários.

Trilobita: Um artrópode marinho extinto, caracterizado por um exo-esqueleto segmento dividido em três partes.

Ventral: A superfície inferior de um peixe. Compare com Dorsal.

Vivíparo: Qualquer peixe cujos ovos sejam fertilizados e incubados no interior do corpo.

Páginas ou assuntos relacionados

E você? Gostou dessa página? Deixe seu comentário





ATENÇÃO, NÃO está sendo doado(a)!






© 2018 Pet Vale - www.petvale.com.br - Todos os direitos reservados